nota Abaixo a guitarra elétrica

mpb-1968

Quando Caetano Veloso e Gilberto Gil ouviram pela primeira vez o disco Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band, do Beatles, em 1967, ficaram estupefatos. Perceberam definitivamente que o rock era mais que mero iê-iê-iê. Que poderia ser uma música mais profunda. A dupla tratou de pôr guitarras elétricas nos arranjos de suas novas composições.

Elias Regina, Jair Rodrigues, Gilberto Gil, Edu Lobo e Zé Keti - passeata contra a guitarra eletrica - 17-7-67 [foto de Paulo Salomão]
Elias Regina, Jair Rodrigues, Gilberto Gil, Edu Lobo e Zé Keti – passeata contra a guitarra eletrica – 17/7/67 [foto de Paulo Salomão]
Mas esse não era o sentimento de parte dos músicos brasileiros, que via na guitarra o símbolo da dominação cultural norte-americana. Chegou-se a organizar marchas contra a guitarra elétrica e pela valorização da tradicional música brasileira. Na foto, Jair Rodrigues, Elis Regina, Gilberto Gil e Edu Lobo encabeçam uma dessas marchas – Magro, do MPB4, é o de barba logo atrás.

Gilberto Gil? Pois é. O baiano – que poucos depois subiria aos palcos do Festival da Record de 1967 ao lado dos Mutantes para defender Domingo no Parque – não soube dizer não a Elis Regina. Da janela de um prédio, Caetano Veloso e Nara Leão assistiam a tudo. Caetano disse: “Acho isso muito esquisito”. Nara respondeu: “Esquisito? Isso aí é um horror! Parece manifestação do Partido Integralista. É fascismo mesmo”.

3 comentários

  1. Caro Bruno, há algum tempo escrevi sobre a passeata (foi apenas uma) que se fez contra a guitarra elétrica, em 17 de julho de 1967. Um evento que tem ganho ao longo do tempo muito mais importância do que lhe foi atribuída na própria época (assim como a polêmica Noel Rosa x Wilson Batista e outros casos hoje famosos).

    Meu texto sobre a passeata é o terceiro deste link – http://www.brasileirinho.mus.br/arquivomistura/60-020804.html

    O LP 'Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band', dos Beatles, foi lançado em 1º de junho de 1967. É altamente improvável que Gil e Caetano tenham ouvido o LP antes da passeata (talvez tenham conhecido, sim, o compacto com 'Strawberry Fields Forever'/'Penny Lanne', saído em fevereiro). Na época, a chegada de música estrangeira dependia ainda em grande parte de navios. Poucas pessoas tinham acesso imediato ao que saía lá fora – entre elas, estavam os diplomatas, como o pai de Ronnie Von, que pôde assim lançar sua versão 'Meu Bem' antes que a original 'Girl', dos Beatles, chegasse ao Brasil.

    É claro que a influência de 'Sgt. Pepper's' é fundamental no desenvolvimento da Tropicália, mas não vejo como lhe dar o caráter de fator gerador. A principal motivação para o uso de guitarras pelos tropicalistas veio da Jovem Guarda (Caetano cita também com oimportante neste contexto o Trio Elétrico de Dodô e Osmar). Depois, é claro, incorporou-se a psicodelia (em especial no segundo LP que Gal Costa lançou em 1969).

    Curtir

  2. Fabio, muito bom seu texto! Sobre ter havido outras marchas, tenho a sensação de ter visto uma foto de Geraldo Vandré numa outra menor, mas não lembro em qual livro. Vou procurar por aqui. Valeu pelo toque.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s